planejamento_semanal
Organização,  Produtividade

Como fazer um bom planejamento semanal

Você costuma planejar a sua semana ou vai lidando com as demandas conforme elas aparecem? Vou ficar feliz se você responder que planeja (ta de parabéns!), mas caso não o faça, to aqui pra te ajudar. Pega um café e vem comigo. ☕️

POR QUE PLANEJAR?

Simples: pra não rodar em círculos. Sem um planejamento, é muito fácil você se perder e acabar fechando as semanas, uma após a outra, sem ter feito o que precisava. Isso vai desde as coisas mais simples, como atividades que você precisa executar normalmente no dia a dia, até as mais importantes, como o passo a passo pra atingir alguma meta ou realizar algum sonho. Vou até falar de novo porque é real: sem planejamento é fácil se perder.

E COMO FAZER?

Eu te respondo, meu amor! <3 Nesse post vou te dar os 7 pilares que considero a base de um planejamento eficiente pra você começar a aplicar ainda hoje na sua rotina, e repetir semanalmente. (É pra fazer, viu? Eu estou de olho em você.)

1 | Escolher um dia pra planejar

Eu gosto de fazer meu planejamento aos domingos à noite, porque pra mim a semana inicia na segunda. Tem gente que prefere fazer às sextas, por exemplo; mas fica a seu critério escolher quando se sente mais à vontade pra “fechar” a semana atual e abrir a próxima. Repita esse compromisso toda semana no mesmo dia.

2 | Visão semanal
planejamento_semanal

Pra planejar o que vai acontecer na sua semana, o ideal é que você veja todos os próximos 7 dias, certo? Os planners tem essa vantagem em relação às agendas comuns: permitem a visão da semana como um todo. (Um dos motivos pelos quais eu os amo tanto.) Se você é adepta/o das agendas físicas não tem problema, mas, se tiver a oportunidade de substituir por um planner ou agenda digital, que te permita ver a semana inteira, é melhor.

3 | Compromissos inegociáveis

Aprendi o termo “não negociável” em um dos cursos que fiz e, desde então, uso essa nomenclatura pra tudo o que não pode ser retirado da minha rotina ou remanejado. Na prática, isso pode incluir, no seu caso, o horário do expediente, da faculdade, ou de algum trabalho voluntário, por exemplo. Os horários que você já tem comprometidos tem que estar bloqueados na sua agenda com antecedência, pra você não correr o risco de enfiar coisas ali no meio. Nessa categoria também entra tudo que já estiver marcado para aquela semana: reuniões, consultas médicas, e por aí vai.

4 | Tempo de preparação

Outra coisa que é legal ter em mente durante o planejamento da semana é o tempo que a gente vai levar pra se preparar pra cada compromisso. Talvez você tenha algo marcado pra fazer em outra cidade, more num lugar que tenha trânsito, ou simplesmente seja do tipo que demora pra se arrumar – eu sou dessas. Então é bom ter uma ideia do tempo que será preciso dedicar pra cada compromisso desde antes dele começar, porque isso te permite estimar o tempo real que terá disponível para as outras coisas.

5 | Demandas pra cada compromisso

Agora é hora de analisar se alguma das coisas que você já tem planejadas demanda alguma ação. Talvez você tenha que preparar pauta pra uma reunião, ou juntar documentos pra uma consulta médica, por exemplo. Então tire uns minutos pra verificar e agendar os possíveis passos que terá que dar antes de cada compromisso.

6 | Outras atividades

Ao longo da semana você vai ter atividades que provavelmente poderão ser realizadas em horários flexíveis, como ir à academia/correr, ou ir ao mercado. Fica a seu critério anotá-las misturadas aos compromissos ou diferenciá-las de alguma forma: com uma cor diferente ou anotadas em um bloco separado na sua agenda, dependendo de como você gosta de se organizar. Separar pode ser uma boa pra visualizar a flexibilidade dos horários; mas também não vejo problema em anotar tudo junto, principalmente se você quiser criar um senso de comprometimento maior com essas atividades. Pode ser o caso da academia, por exemplo.

7 | Tempo livre

Por último, se certifique de ter tempo disponível, em cada dia, pra lidar com as demandas que aparecerem (agora sim) e com a própria logística do seu planejamento – afinal, algumas coisas podem escapar do seu controle, e imprevistos acontecem. Não tentar encaixar mil coisas em todos os horários do dia já é meio caminho andado pra você ter uma semana mais tranquila e com menos estresse! 🙂 Lembre-se que produtividade é fazer as coisas certas, e não fazer tudo o tempo todo.

RESUMÃO PRA VOCÊ QUE TA COM PRESSA:
  • Escolha um dia pra fazer o planejamento;
  • visualize a semana;
  • anote os compromissos já marcados e o tempo de preparação pra cada;
  • verifique se eles demandam alguma ação;
  • pense nas atividades aleatórias que também precisará fazer;
  • e se certifique de ter tempo livre para o que surgir no dia a dia.

A cereja do bolo, e que eu gosto de acrescentar no meu planejamento, é definir de uma a três atividades que vão me trazer mais retorno em cada semana. Saber o que é mais importante no momento atual ajuda a focar no que é prioridade e a dizer mais “nãos” para o que não é.

planejamento_semanal

No geral, respeite a si mesma/o e não se cobre tanto caso seu planejamento saia dos trilhos. Você vai conhecendo melhor a sua rotina com o passar do tempo, e ficando mais assertiva/o conforme as experiências forem passando. A ideia aqui é ter um guia pra não ficar perdida/o e gastando energia sem direcionamento e não pra te fazer sentir mal por não conseguir cumprir 100% do que está escrito nele.

Não esqueça que organização não é um dom, e sim algo que você pode praticar diariamente. E eu to aqui pra te ajudar nesse processo! 🙂 Agora me conta: você tem sentido que suas semanas estão sendo produtivas, ou poderiam melhorar? Deixa aqui nos comentários, ou responde lá no meu Instagram. Como dá pra perceber, eu amo conversar sobre isso! 💛

divisor

Quer receber conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada? 💕 Deixe seu email aqui:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *